Um estranho monumento

Monumento ao General Sanjurjo erigido em Cascais


Clicar nas imagens acima para as ver aumentadas

Pois é, nos longínquos anos 30, o General Sanjurjo (José Sanjurjo Sacanell), destinado a ser o chefe da rebelião contra o regime comunista completamente anárquico e sanguinário instaurado pela Frente Popular em Espanha estava exilado em Portugal. Quando chegou a hora de voltar a Espanha para encabeçar a rebelião armada, a 20 de Julho de 1936, a avioneta que o devia transportar foi impedida de aterrar na Portela devido a protestos do Governo Espanhol junto do Português. Assim foi aterrar no campo de corridas da Quinta da Marinha, situado na povoação da Areia, em Cascais. A avioneta, pilotado por José António Ansaldo, experimentado aviador, não conseguirá levantar voo e despenhar-se-á no local da placa hoje existente (Rua de Santa Cruz) matando Sanjurjo e deixando Ansaldo ferido. A Sanjurjo sucederá Mola, também tragicamente desaparecido, e depois Franco. Para mais informação consultem este link.